quarta-feira, 22 de junho de 2016

Conversar sobre arquitetura e paisagem

[dia grande 02] Uma das atividades do Dia Grande foi uma conversa sobre arquitetura, realizada na Adega dos Lagares, uma obra de arquitetura recente, de paredes em adobe, feita com processos tradicionais, com projeto do arquiteto Pedro Jervell. Foi Pedro Jervell que lançou o desafio para esta conversa: “juntar personalidades que tem uma vivência diária na paisagem mais profunda. Penso que na região próxima do Esporão poderemos encontrar pessoas que possuem uma experiência diferente da nossa, mais contemplativa, mais activa e permeável á paisagem. A relação homem e terra/Terroir tem evoluído muito e acho ser muito pertinente entender esse relacionamento no tempo. Assim sugiro convocar pessoas ligadas á paisagem, tanto na historia como na projecção do futuro e trocar impressões de experiência de vivência em diferentes áreas (agricultura, arqueologia, sociologia, filosofia, arquitectura, construção, enologia, etc...). Em vez de pedir uma apresentação (com projectores, computadores e microfones) sobre a experiência de cada um, proponho desafiar cada interveniente a escolher um objecto que represente um sentimento ou  conte uma historia de uma relação ou um lugar na paisagem.” (Pedro Jervell)
As pessoas convidadas foram: Paula Corte-Real, arquiteta paisagista, Ana Paula Amendoeira, historiadora e eu próprio. Esteve ainda presente o arquiteto Pedro Jervell. A conversa foi moderada por Rui Pedro Tendinha, jornalista.
Foram debatidos temas relacionados com a intervenção humana nas paisagens, os possíveis caminhos de sustentabilidade que a arquitetura pode trazer a territórios onde seja maior ou menos a densidade de construções existentes.
 
Adega dos Lagares, Herdade do Esporão. Reguengos de Monsaraz. 19 de junho de 2016

Adega dos Lagares, Herdade do Esporão. Reguengos de Monsaraz. 19 de junho de 2016
 

Sem comentários:

Publicar um comentário