sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Monsanto

[pst 371] No local terá existido um célebre castro lusitano, cuja lenda afirma aí terem resistido os companheiros de Viriato a um cerco de sete anos às tropas do cônsul romano Lúcio Emílio Paulo. Numa fase mais avançada da Romanização deste território, o sítio acabaria por ser tomado. Nos tempos da Reconquista o castelo foi reconstruido por Gualdim Pais. Resistiu demoradamente às tropas castelhanas de Filipe V, tendo a praça de armas caído apenas em 1704. Lugar de intenso carácter telúrico, Monsanto define um dos lugares mais singulares de um percurso pelos arcaísmos da terra portuguesa.

370. Monsanto. Idanha-a-Nova. 30 de agosto de 1996

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Proença-a-Velha

[pst 370] Proença-a-Velha é de povoamento muito antigo. O lugar foi, provavelmente, fundado pelos Romanos. Só a partir do reinado de D. Sancho I é que conseguimos seguir alguns passos da sua história. O rei doou-a à Ordem dos Templários com o compromisso de estes a repovoarem e defenderem. Pedro Alvites, mestre da Ordem, ordena a reconstrução do castelo e concede-lhe Carta de Foral no ano de 1218. A povoação, antigo município, desenvolve-se no sopé do outeiro do castelo, de que já não há muralhas, nem outros vestígios.

369. Proença-a-Velha. Idanha-a-Nova. 30 de agosto de 1996

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Castro de Argemela

[pst 369] No alto do Cabeço de Argemela é visível um ligeiro enrugamento da terra que define um dos perímetros muralhados de uma antiga fortificação. Hoje quase desapareceu debaixo de uma vegetação densa que torna penoso o acesso ao local. A paisagem daí observada fica na memória. É o maciço poderoso da serra da Estrela, é o Zêzere e a Cova da Beira em toda a sua extensão.

368. Castro de Argemela — Cova da Beira. Fundão. 28 de junho de 1996

Rio Tejo — Portas de Rodão

[pst 368] "O Tejo, como qualquer grande rio, sempre constituiu um poderoso fator aglutinante das diferentes estratégias de movimentação e fixação territorial desenvolvidas pela Humanidade pré-histórica. (...) Em Vilas Ruivas, após a escavação de cerca de 50 m2 de um primeiro solo de ocupação detetado, foi recolhida uma indústria lítica de técnicas e fácies levallois e com um reduzido número de utensílios acabados, associados a estruturas de habitat que são, até hoje, as mais antigas do território português: dois arcos com lareiras no seu interior, interpretados como suportes de pára-ventos ou de cabanas mais vastas". (Luís Raposo, Arqueologia no Vale do Tejo). Do local, onde permanecera o homem do Paleolítico Médio, obtemos uma vista de conjunto do vale, imediatamente a jusante das Portas de Rodão.

367. Rio Tejo — Portas de Rodão. Vila Velha de Rodão. 29 de agosto de 1996

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Montalvão

[pst 367] Montalvão, situada ao sul do Tejo e próximo do rio Sever, foi uma antiga praça de armas de defesa da raia. Teve Carta de Foral de rei D. Manuel e foi sede de concelho até à reforma administrativa de 1834. A estrutura urbana é determinada pelo local de implantação, uma elevação longilínea, pela posição do antigo castelo e da igreja paroquial.

366. Montalvão. Nisa. 29 de agosto de 1996

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Santuário de Nossa Senhora de Mércoles

[pst 366] O templo de Nossa Senhora de Mércoles está construído junto à margem esquerda da ribeira do mesmo nome, afluente do Ponsul, a cerca de 4 km de Castelo Branco. É uma ermida, talvez de fundação templária e a sua arquitetura documenta a transição do estilo românico para o gótico. Existem, não longe deste lugar, no monte de São Martinho, vestígios de povoamento remoto.

365. Santuário de Nossa Senhora de Mércoles. Castelo Branco.  29 de agosto de 1996

domingo, 12 de novembro de 2017

Santuário de Nossa Senhora da Azenha

[pst 365] Ao contrário do santuário da Senhora do Almortão, que recentemente sofreu obras de terraplanagem na área envolvente ao complexo religioso, a Senhora da Azenha mantém integra e próxima a sua relação com o terreno de implantação. Os edifícios, rasteiros e sóbrios, conformam o espaço da festa. Ao longe, o morro granítico de Monsanto é uma referência de orientação deste lugar plano.

364. Santuário de Nossa Senhora da Azenha, Monsanto. Idanha-a-Nova.  30 de agosto de 1996