quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Quatro elementos

[regressar onde 10] Em caminhada, a partir de um ponto elevado, colocarmos uma questão: o que é o Vale do Côa hoje? Podemos, talvez, destacar cinco elementos que marcam a atual paisagem do curso terminal do rio. Mais de duas décadas volvidas sobre o auge da polémica da interrupção da obra da barragem, pela sua singularidade, pela sua antiguidade e significado, as gravuras continuam a ser o coração do lugar. Um segundo elemento é, sem dúvida, a cicatriz deixada nas margens do rio pela obra abandonada da barragem. Houve extensos movimentos de terras que são hoje a marca de um combate perdido. A barragem do Pocinho, no rio Douro, não poderá ser excluída de uma análise deste território, pois enche uma albufeira que chega praticamente ao lugar da Penascosa, submergindo, desde 1983, vários núcleos de gravuras. O esvaziamento pontual da barragem permitiu revelar uma realidade que não fora atendida no período da construção daquela barragem. Um outro elemento é a quinta da Ervamoira, antiga quinta de Santa Maria, que também esteve sob a ameaça de submersão pelas águas da albufeira da barragem. Hoje esta quinta é como que um jardim desenhado num solo que se oferece com pendentes suaves.

na0281-10 - Penascosa, Vila Nova de Foz Côa. 1995

dd173-11 - Quinta da Ervamoira, Vila Nova de Foz Côa. 1996

dg315442 - Barragem, Vila Nova de Foz Côa. 2012

Sem comentários:

Publicar um comentário