terça-feira, 24 de novembro de 2015

Coluna 6. Habitar remoto

[inquéritos 17] Procuramos as mais antigas marcas deixadas na terra, as mais arcaicas arquiteturas humanas sobre os territórios progressivamente humanizados. Aí tentamos encontrar a chave de um misterioso e poderoso processo evolutivo que vai assumindo uma velocidade de transporte cada vez mais vertiginosa. A morte, por vezes desenhada no solo, que, aparentemente, impede o evoluir de algo antes continuado, mais não faz que incrementar a velocidade inapelável do nosso movimento. Repousam os em lugares milenares.

Anta da Herdade da Gonçala. Pavia. Mora. 1986

Serra do Gerês. 2012
Moreira de Rei. Trancoso. 2012

1 comentário:

  1. A morte como um fator catalizador (também) da dinâmica da paisagem.

    ResponderEliminar